Espaço Tibet, muito mais que um restaurante tibetano

 

 

IMG_4507

Sábado passado eu e um grupo super gente boa subimos a serra gaúcha em um lindo dia de Sol rumo ao Tibete. O convite partiu a assessoria do restaurante e a ideia era passarmos um tempo conhecendo o espaço e conversando com o Chef tibetano Oygean para nos interarmos da cultura tibetana antes da degustação.

Oygean é um cara sensacional, sua simpatia e carisma deixaram a experiência muito mais interessante. O Tibete é muito mas muuuito longe e diferente daqui e me intrigava estar ali na frente de um tibetano falando português ( bem difícil de entender, mas era português ). Ao chegarmos fomos recebidos no jardim do Espaço Tibet em Três Coroas – RS com um chá e muito papo. Na foto de cima dá pra ver o Chef, a Liége com o chimarrão, um pedaço da saia da vestimenta típica da Adriana, esposa do Oygean e minha canequinha de chá tibetano.

O casal se conheceu ( e se apaixonou ) no templo budista de Três Coroas <3 , ele é artista plástico especialista em pinturas religiosas e estava trabalhando em Três Coroas no templo onde Adriana morava há muitos anos. Não entendo muito de budismo mas os budistas sempre me parecem pessoas calmas e sensatas, gosto disso.

 

IMG_4518

Com o Chef Oygean no deque do restaurante, um espaço lindo

 

10613024_683827128369979_1272928539408202182_n  

Grupo de blogueiros convidados para a degustação – Só gente linda e animadíssima!

Depois do chá e do papo seguimos para o restaurante e para o show de delícias que viria a seguir. Pensando pelo mapa, pelos países vizinhos ao Tibete achei que a comida fosse muita massa e altas pimentas picantes enlouquecidas, errei duplamente. A comida é bem saborosa e pouco temperada.

 

IMG_4508 O Buda que mora no jardim do Espaço Tibet

IMG_4509 A refeição começou com os clássicos momos que me lembrou a Guioza japonesa que eu tanto adoro mas é mais firme. A entrada tem três sabores: carne ( que eu ataquei primeiro e estava muito bom, tipo uma almondêga dentro e não um molho de carne me esperava para dar as boas-vindas ) , batata ( combinou demais com a massinha, uma delícia ) , legumes ( o recheio lembrou um pouco o rolinho primavera japa, tão bom quanto só que sem o tanto de frituras que tem no rolinho ).

IMG_4510

Aqui a acima mais uma foto dos momos com os respectivos molhos: tomate e manjericão. Dá pra ver também o rosto da Adriana, aquela do pedaço da saia na primeira foto. O retaurante tem rodízio de momos alguns dias a noite. Fica a dica pra quem quiser algo diferente do pizza/sushi/churrasco , as opções do rodízio são bem mais incrementadas do que as da entrada. Fica a dica!

IMG_4512 

O drink sem álcool é tão lindo que fica até difícil beber. Haha, até parece! Cada parte do suco é um concentrado de um fruta diferente então ele vai mudando de gosto. Não deixe de pedir de jeito nenhum.

IMG_4514 Foram servidos vários pratos durante a degustação e pude experimentar um pouco de cada. Claro que uns eu gostei mais e outros menos e alguns eu comeria todos os dias se pudesse mas a graciosidade de pão no vapor eu tive que registrar em separado porque é muito lindo. Na hora brinquei que parecia o sutiã da Madonna, tenho que parar com esses comentários.

IMG_4516

Não sou especialista em culinária, sou uma blogueira de outro segmento mas que gosta de comer bem e curtir as boas experiências que me aparecem. Não sei falar como são os pratos de um jeito profissional, espero que gostem e entendam cada um. O cardápio da degustação foi esse aqui:

Entrada – Momos tradicionais de legumes, carne e batata com molho de tomate e manjericao. ( falei deles primeiro porque mereciam MESMO o destaque )

Salada – Salada folhas verdes. ( pra abrir o apetite e garantir o verdinho nosso de todo dia )

Pratos principais e acompanhamentos :

Shatok compose de legumes crocantes.  Pode ser com iscas de file ou com cogumelos frescos. Acompanha timomo ( pãozinho da Madonna da foto ).

Filé com molho de queijos. ( Me acabei nesse. Bem macio e o molho é mais escuro e convidativo do que os molhos de queijo italianos tradicionais )

Arroz de açafrão e batatas com ervas. ( É bonito de se ver mas me pareceu meio sequinho, acabei não provando, fica pra próxima )

Frango com molho de mostarda e mel. ( Eu que não comia nada de mostarda e mel, adorei, é muito saboroso mesmo )

Arroz de manteiga e batatas com ervas ( As batatinhas da foto são aquelas de fondue, temperadinhas com ervas, combinam com todas as carnes. Como foi tudo servido junto eu comi as batatinhas combinadas com frango, filé e cordeiro e ornou perfeitamente )

Cenoura caramelada ( Não gosto de cenoura cozida por ser doce, caramelizada então é algo que nem preciso provar pra saber que não vou gostar. Passei essa )

Cordeiro ao molho de cravo ( Esse é o show  da casa, o prato mais pedido e também o que ganhou o meu coração. Se eu tivesse lido que tinha cravo talvez nem provasse, mas como eu disse, os temperos não sobressaem ao ingrediente principal e o molho de cravo não lembra cravo, apenas tempera e deixa o prato ser um dos melhores que já provei. A carne dá a impressão que passou doze horas cozinhando no molho, muito macia. Recomendadíssma – íssima – íssima! )

A sobremesa foi um sorvete de queijo com calda de maracujá. Coisa de louco. Sério.

 

IMG_4523 

O Espaço Tibet serve almoço e jantares, é um ambiente romântico mas bem familiar também. No sábado em que estive lá não tinha nenhuma mesa sobrando e muitas famílias reunidas. Até o técnico Tite estava por lá. Na foto aqui de cima estamos eu e a jornalista Cris de Luca pertinho da piscina e de frente pra um visual lindo que eu amadoramente não registrei.

O calor do dia depois de tantos dias frios, a louça tão bonita, o capricho no acabamento dos pratos, a música ambiente, a decoração típica tibetana, a simpatia das companhias e dos proprietários do restaurante fizeram ser um daqueles dias sem preço. Foi uma experiência sensorial forte que quero sempre repetir ao lado das pessoas que amo. Pelo que conversei com Oygean e Adriana o Espaço é um projeto de vida que pretende preservar a cultura tibetana bem mais do que vender refeições . O que eu tenho a dizer é que deu certo. Saí de lá com incensos tibetanos, com vontade de pesquisar sobre a cultura e baixar algumas músicas do país. Deu certo, é bom estar perto de projetos que dão certo. Visitem e se envolvam nessa história que é o Espaço Tibet.

Aqui abaixo o site com o mapa ( muito fácil de chegar ) , horários de funcionamento e uns vídeos ( assistam ) do Oygean apresentando os pratos.

O valor dos pratos está no site. Vale muito a pena, visitem e me contem depois.

 

Espaço Tibet

*Agradeço muito ao Oygean, Adriana e Liége pelo belo dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
, ,
2 comments on “Espaço Tibet, muito mais que um restaurante tibetano
  1. Conheci o restaurante cerca de dois anos atrás, adorei. No final de semana passado, sábado, estive em São Francisco de Paula e fiquei sabendo q estão em Três Coroas. Faltou tempo de visitar este lugar fantástico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *