Lagom do Bom fim – Um lugar pra ir sempre

 

lagom1

Nathy Grun, eu, Cris de Luca, Chef Ruiz, Milene Bordini, Paula Coruja e a Sommelier Andreia – na parede o cardápio da noite

A correria louca dessa vida de estudante/trabalhadora/modelomanequim/apresentadorainfantil me deixou atrasada pra contar pra vocês como foi a degustação de hamburgueres e cervejas artesanais no Lagom. O Lagom é um pub/burgueria/cervejaria que tem duas filiais aqui em Porto Alegre. Uma no Bom Fim, onde foi a degustação e eu já conhecia, outra no Moinhos perto do Parcão, que eu não conheço mas tô sempre divulgando os cursos de cervejas artesanais por aqui.

Pra começar o Lagom é um lugar muito simpático. Todo mundo agradável desde a entrada até o povo que frequenta mesmo. Até se não tivesse o cardápio especial e as cervejas feitas pela casa seria um lugar bacana de frequentar. Passando essa parte vamos ao que interessa: o novo cardápio.

lagom4

Chef Ruiz Penz, um espetáculo. O hambuuuurguer, gente!

A degustação foi orientada pelo Chef Ruiz Penz e pela Sommelier de cervejas Andreia da Matta. Cada burguer foi harmonizado com uma cerveja da casa. Abaixo as descrições dos prato que constam no cardápio ( não sou especialista em cerveja artesanal então não vou ficar falando de coisa que não entendo, sei que pra quem aprecia as info são importantes então vou reproduzir ok? )    lagom2

A ceva e o novo cardápio

Ordinááária – a mais leve das “Bitters” inglesas. Feita para ser uma cerveja extremamente fácil de beber, de corpo bem leve e pouco álcool. Porém apresenta um destacado  equilíbrio entre o malte e o lúpulo. Os aromas da fermentação sugerem frutas vermelhas e no sabor apresenta bem marcado o lúpulo. 3,5% vol.

Frigburger – Pão branco com malte de cevada, catupiry, alface americana, tomate, agrião roxo, berinjela e abobrinha no azeite com ervas fina

Minha opinião: A cerveja mais gostosa da noite foi essa. Ainda bem que o nome é fácil de lembrar. Nunca tinha comido uma abobrinha na vida, até brinquei com o Chef Ruiz que minha mãe iria ficar braba com ele porque ela tentou a vida toda e não conseguiu me fazer comer. =) O burguer é muito leve. Não sou vegetariana então não estou acostumada sem a carne dentro, valeu porque tava delicioso e fica como uma opção incrível pra quem é vegetariano.

Bohemian Pilsener com o Fleyaburger

Fleyaburger – sanduíche com pasta de ricota, cream cheese, nozes, passas amarelas, confit de legumes e folhas de espinafre e manjericão.

Minha opinião: Meu sobrenome podia ser cream cheese. Nham! Mais um vegetariano pra galera não reclamar de falta de opção.

 

lagom3

 

O burguer Thor o meu eleito da noite

English Pale Ale com o Thor

 

English Pale Ale – Estilo inglês com pronunciado sabor e aroma de lúpulo britânico (terroso e herbal) equilibrado com o malte. Cor acobreada, com boa retenção de espuma. Final levemente seco, com retrogosto levemente amargo pelo sabor do lúpulo. 5%vol

Thorburger– Pão branco com malte de cevada, maionese com orégano, bife de hambúrguer, provolone e cebola caramelizada com stout.

Minha opinião: Todos os ingredientes desse hamburguer são bons não tem como não ser sensacional. Quero to-do dia um desse na minha frente. A cerveja mais amarga combinou demais. A noite estava fria e as cervejas mais encorpadas casaram bem lindo com a temperatura.

odin.baixa

Weiss com o Odinburger

 

Weiss Barley- Esta cerveja da região da Baviera é feita conforme as tradicionais receitas alemãs. Grandes quantidades de malte de trigo, rico em proteína, produz sua típica turbidez. Leve e seca, com aromas de cravo e banana que fazem deste um estilo ideal para dias mais quentes. 5%vol

Odinburger – Pão preto com malte de cevada, maionese com mel, rúcula, tomate, bife de hamburger com crosta de pimenta preta, queijo Brie, cogumelo Paris com ervas finas.

Minha opinião: Essa cerveja alguém na mesa tem que pedir e todo mundo provar. Tem cheiro de banana mas nenhum gosto de banana, é super interessante a combinação. Vale a experiência de sentidos. Recomendo. O burguer Odin é o mais sofisticado de todos, com cogumelos e brie, tem tudo pra agradar a qualquer pessoa que vá ao Lagom. Pode pedir sem erro.

Cerveja com doce na saideira, porque não?

Coffee Porter com a sobremesa

Tradicional estilo britânico criado no século XV, apreciada pelos trabalhadores dos portos da Inglaterra. Cor marrom escura, sabor levemente caramelado e adocicado. Lúpulo inglês (floral e terroso). Grãos de café foram adicionados na maturação, lhe remetendo ao aroma intenso de café expresso. 5%vol.

Sorvete de creme e chocolate com merengue.

Cerveja com gostão de café porque esse lance de pedir café com a sobremesa é para os fracos. A sobremesa é sorvete com uma surpresinha de merengue.

 

Sobre a degustação, o Lagom e tudo mais:

  • O Lagom é uma ótima opção pro happy e dá pra estacionar na rua ( por sua conta e risco, mas dá )
  • O lugar mais bacana de sentar é lá atrás.
  • Tenho uma certa implicância  de comer em lugar escuro. Lá é bem escurinho.
  • Lá é bem escurinho, vá com o gato. Ou, como é bem escurinho pode levar até aquele que não é tão gato assim =)
  • Peça as dicas de cerveja da Andréia, veja a carinha dela na primeira foto e a procure por lá. Tem sempre cerveja que não está no cardápio.
  • Os hamburgueres tem o preço de uma refeição normal e variam de um pro outro, na foto está um tamanho mini para a degustação. São bem maiores do que isso.
  • A casa oferece cerveja sem glúten para os intolerantes. Aliás, tínhamos no grupo duas intolerantes e a casa deu um show de receptividade providenciando adaptação de pratos, oferecendo a cerveja sem glúten que não estava na degustação e até sobremesa especial. Fica meu salve para o sócio Luciano que foi muito bacana e deixou a noite com um toque de casa da gente.
  • Se for, me convide.

R. Bento Figueiredo, 72 – Bom Fim, Porto Alegre – RS
(51) 3062-5045

Crédito das fotos: Nathy Grun, Liége Alves, Divulgação

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *